Destaques

Conhecimento Organizacional

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Vivemos a era do conhecimento. O conhecimento vale muito.

O item 7.1.6 da ISO9001:2015 trata do conhecimento organizacional. O conhecimento organizacional, ou capital intelectual, é a soma de todo o conhecimento contido na organização que pode gerar valor. Esse requisito visa salvaguardar a organização de perdas de conhecimento, devido rotatividade de pessoas ou falha em capturar e compartilhar informação. Outro propósito é encorajar a organização a adquirir conhecimento, por exemplo, aprendendo com a experiência, mentoreamento, comparando-se com referências.

A norma informa que o conhecimento organizacional é específico para a organização, ou seja, só serve para ela mesma. Esse conhecimento vem da experiência, não de treinamentos ou formação acadêmica. Ele deve ser usado e compartilhado para alcançar os objetivos da organização.

O conhecimento organizacional pode provir de fontes internas ou externas. Fontes internas são, por exemplo propriedade intelectual, conhecimento obtido de experiência; lições aprendidas de falhas e de projetos bem-sucedidos; captura e compartilhamento de conhecimento e experiência não documentados; o resultado de melhorias em processos, produtos e serviços. Fontes externas podem ser normas, academia, conferências, compilação de conhecimento de clientes ou provedores externos.

A norma estabelece que seja determinado o conhecimento necessário para a operação de seus processos e para alcançar a conformidade dos produtos e serviços. Este conhecimento deve ser mantido e estar disponível na extensão necessária. Se for necessário conhecimento adicional ou atualizações, por exemplo no caso de mudanças ou outra necessidade, a organização deve considerar o conhecimento que já possui e determinar como adquirir ou acessar o que falta.

Formas que empresas usam para cuidar do conhecimento organizacional:

– Treinamento no posto de trabalho, onde um multiplicador, alguém mais experiente, passa os conhecimentos aos recém-chegados;

– Re-treinamento – alguém que participou de um treinamento, por exemplo em um curso externo, pode transmitir o conhecimento a outros em treinamentos internos;

– Documentar as experiências, escrevendo procedimentos, instruções, métodos, banco de dados de lições aprendidas, artigos técnicos, vídeos etc.

– Retenção de talentos, pois custa muito formar pessoas, e perdê-las pode custar bem mais.

 

A Lato Qualitas quer auxiliar sua empresa na melhoria de sistemas de gestão.

 

Nasario de S. F. Duarte Jr.
3 de agosto de 2020

Deixe um comentário

ÚLTIMOS ARTIGOS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Scroll Up